Chegámos ao 3.º artigo do mês da poupança e, depois de saber mais sobre comportamentos responsáveis e como estabelecer um planeamento financeiro, é tempo de conhecer a diferença entre economizar e poupar.

Os dois conceitos são bastantes familiares, mas muitas vezes confundidos. 
Economizar: reduzir o consumo do rendimento disponível (exemplo: levar a lancheira para o trabalho, em lugar de almoçar fora todos os dias).
Poupar: acumular e guardar rendimento não gasto, para uma eventual utilização futura. (exemplo: pôr de parte todo o dinheiro que se economizou com os almoços). 

Agora que conhecemos a diferença, é fundamental agir de forma inteligente, com bom senso, paciência e alguma organização. Seja nas compras de supermercado diárias, roupa ou artigos mais avultados, comprar de forma inteligente é muito importante para não desperdiçar e, sobretudo, para poupar e evitar acumular coisas desnecessárias!

Um comportamento financeiro responsável exige a capacidade de distinguir entre necessidades e os desejos, bem como compreender a fronteira entre ambos.

Vejamos as diferenças: 
 

Necessidades Desejos
"O que preciso de ter e me faz falta" "O que gostaria de ter, ainda que não precise"  

Uma das preocupações a ter quando se pensa em comprar algo é, naturalmente, se o produto será mesmo necessário. Deste modo, evitam-se despesas de caráter extraordinário, que aplicadas em soluções de poupança teriam certamente outro benefício.

Apesar de parecer óbvio, existe cada vez mais conhecimento sobre o comportamento e o consumo da população, e as estratégias de venda das empresas tendem a promover as compras por impulso de forma completamente inconsciente. Para que este tipo de compras não produzam efeitos negativos no orçamento mensal (saiba como construir um orçamento mensal), é importante fazer de tudo para evitá-las.

Todas as decisões de consumo tomadas no presente têm consequências no futuro.

 

 

 

 

 

 

Mas nada como fazer um planeamento financeiro que consiste em fixar objetivos de consumo e poupança e definir os meios para alcançar esses mesmos objetivos. 

Comprar de forma inteligente, evitando os consumos espontâneos, permite não só economizar no dia-a-dia, como poupar a médio-longo prazo.

Pausa para um exercício: quantas compras fez por impulso na última semana e quais delas seriam perfeitamente dispensáveis?

 


 

 

 

 

 

 

Poupar permite cumprir objetivos de poupança e de vida mas, em primeiro lugar, é fundamental planear e estabelecer objetivos de poupança.

Do que está à espera para começar hoje? Afinal, sabemos bem, grão a grão...

 

protegemos pessoas
 

 

Arquivado em: