Em 1970, nos Estados Unidos da América, o Dia da Terra deu voz ao movimento de protesto ambiental que surgiu para sensibilizar para os problemas ambientais causados ​​pelo homem, tais como a poluição da água e do ar, a exploração excessiva dos recursos e criação de resíduos.

Hoje, quarenta e seis anos mais tarde, o movimento continua a inspirar uma sociedade cada vez mais preocupada com este tema, levando as pessoas a agir. A celebração deste ano, "Árvores para a Terra", centra-se no desafio de plantar 7,8 biliões de árvores até 2020, ano que marca o 50º aniversário do nascimento do movimento.

Os objetivos do desafio "Árvores para a Terra" são:

  • Atenuar a mudança climática e a poluição - as árvores absorvem o excesso de CO2 e outros gases que poluem a atmosfera e destroem a camada de ozono;

  • Proteger a biodiversidade - com a plantação de árvores nativas de cada região, é possível contrariar a perda de espécies;
  • Apoiar as comunidades e os seus meios de vida - a plantação de árvores ajuda as comunidades a alcançar a sustentabilidade económica e ambiental a longo prazo e fornece alimentos, energia, receitas e benefícios sociais, melhorando a qualidade do nosso ambiente.

A MAPFRE, como empresa sustentável que é, desenvolve iniciativas para a proteção do meio ambiente, a preservação da biodiversidade e a gestão das mudanças climáticas. Neste âmbito, aderiu à iniciativa espanhola "100 Empresas pelas Florestas" para o reflorestamento de um hectare em Doñana e o replantio de 200 oliveiras e alfarrobeiras no parque natural "Majjistral Park de Malta". Na América Latina, aderiu à campanha nacional na Colômbia "Todos contra o desperdício", para sensibilizar os funcionários para a importância da poupança de energia e água, num país com graves problemas de seca.

Enquanto colaboradores e parceiros da MAPFRE, é importante agirmos também de forma sustentável, consumindo apenas água e energia que precisamos, nos nossos locais de trabalho e em casa. Os nossos gestos individuais são aqueles que, somados, marcam a diferença e permitem-nos alcançar grandes desafios, tais como a proteção da nossa "Terra Mãe".

As grandes decisões que temos pela frente não dizem respeito apenas aos legisladores e líderes mundiais. Hoje, no Dia da Mãe Terra, peço a todos que estejamos conscientes das consequências das nossas decisões sobre o planeta e o que isso vai significar para as gerações futuras.

Mensagem do Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon