• Prémios cresceram 7% para 16.632 milhões de euros
  • Em Espanha, prémios aumentaram em 7,6%, mais 3,5 pontos do que o setor
  • MAPFRE RE contribuiu com mais de 95 milhões de euros para o lucro, em comparação com perdas de 20 milhões de euros no mesmo período do ano anterior, relacionadas com a pandemia e os terramotos em Porto Rico
  • Em países onde a vacinação está a progredir, a atividade está a normalizar e as participações relacionadas com a COVID-19 estão a diminuir. Até agora a MAPFRE atribuiu 344 milhões de euros a estas participações (666 milhões de euros desde o início da pandemia)
  • Rácio de solvência de 194,5%
  • Dividendo provisório aumentou um cêntimo para o mesmo nível de antes da pandemia (6 cêntimos) e o seu pagamento foi antecipado para 30 de novembro.

 

O lucro líquido da MAPFRE nos primeiros nove meses deste ano foi de 524 milhões de euros, um aumento de 16,4% em comparação com o mesmo período do ano passado. As receitas do grupo ascenderam a 19.783 milhões de euros, um aumento de 3,8%, enquanto os prémios cresceram 7% em euros (7,1% excluindo o efeito cambial negativo e o efeito positivo da política bienal no México) para 16.632 milhões de euros. Para além do efeito desta política (473 milhões de euros), este aumento deveu-se, entre outros fatores, à evolução favorável do negócio do resseguro (+14,5%) e ao bom desempenho comercial dos produtos de Vida Unit Linked em Espanha.

Este resultado foi fortemente afetado pelo elevado custo dos sinistros nos seguros de vida decorrentes do COVID-19 que, entre janeiro e setembro, ascendeu a 344 milhões de euros (a maioria dos quais, 280 milhões de euros, estava concentrada na América Latina). No terceiro trimestre, os 91 milhões de euros registados na América Latina para este tipo de créditos foram praticamente compensados pelos mais de 90 milhões de euros resultantes dos ganhos de capital realizados.

No total, desde o início da pandemia em 2020, a MAPFRE já gastou mais de 666 milhões de euros em participações relacionadas com o vírus.

No final de setembro, o rácio consolidado do Grupo subiu 1,3 pontos para 96,5%, afetado por um aumento dos créditos, uma consequência lógica da recuperação da atividade económica.

Novo Projeto (25)
 

 

O capital próprio do Grupo no final de setembro de 2021 era de 8.450 milhões de euros e o total do ativo ascendia a 70.812 milhões de euros. Os investimentos da MAPFRE no final dos primeiros nove meses deste ano ascenderam a 45.378 milhões de euros.

O rácio de Solvência II em junho de 2021 era de 194,5%, com 87,2% do capital da máxima qualidade (Tier 1), refletindo a elevada resiliência e solidez do balanço, juntamente com uma gestão ativa do investimento. A posição de solvência mantém-se dentro do limite de tolerância estabelecido pela empresa (rácio de solvência com objetivo de 200% e com uma tolerância de 25 pontos percentuais).

 

UNIDADE DE SEGUROS

Os prémios da Unidade de Seguros entre janeiro e setembro ascenderam a 13.711 milhões de euros, um aumento de 7,6%.

Novo Projeto (26)
 

 

IBÉRIA

Os prémios na Área Regional Ibérica (Espanha e Portugal) aumentaram 7,4% para 5,704 milhões de euros. Salienta-se o crescimento do negócio Vida, graças, entre outras razões, à melhoria das vendas de produtos Unit Linked e às políticas de grupo.

 

RESSEGURO E GLOBAL RISKS

O negócio de resseguros e grandes riscos, integrado na MAPFRE RE, registou um crescimento de 11,7% nos primeiros nove meses do ano, atingindo 4.711 milhões de euros. Apesar do elevado impacto de vários eventos catastróficos, incluindo a tempestade Bernd na Europa (92 milhões de euros líquidos atribuíveis), o lucro deste negócio ascendeu a 95 milhões de euros, contra uma perda de 20 milhões de euros no mesmo período do ano anterior. O rácio consolidado também melhorou significativamente (4,4 pontos) para 98,5%.

 

 MAPFRE ASSISTÊNCIA

As receitas da Unidade de Assistência ascenderam a 459 milhões de euros (-18,6%), afetadas pela redução significativa do volume de negócios em seguros de viagem, que também afetou o resultado (-2 milhões de euros), e pelos desinvestimentos efetuados no processo de reestruturação da Unidade, que está a ser transformada e digitalizada para restaurar a rentabilidade.

 

DIVIDENDO

O Conselho de Administração concordou em aumentar o dividendo provisório para 2021 em um cêntimo para 6 cêntimos de euro bruto por ação, trazendo-o de volta ao caminho dos dividendos sustentáveis antes da pandemia. Este dividendo será pago antecipadamente e será pago a 30 de novembro.

Pode aceder a mais informações disponíveis aqui.

 

imagem artigo +

Relacionado

Lucro da MAPFRE aumenta 34,5% no primeiro semestre do ano, atingindo os 364 milhões de euros