O reconhecimento do compromisso, generosidade e solidariedade é o objetivo da nova edição dos Prémios Sociais da Fundação MAPFRE, que reconhecem indivíduos e instituições que realizaram ações de destaque em benefício da sociedade nos domínios Científico, Cultural e Social.

O valor global do prémio em dinheiro é de 120.000 euros e foram entregues dia 6 de outubro, numa cerimónia presidida por Sua Majestade, a Rainha Sofía, no Casino de Madrid. A edição deste ano recebeu um total de 1.219 candidaturas da Europa, Estados Unidos da América, América Latina, África e Ásia. Destes, foram atribuídos os seguintes prémios:

Rafael Martos, Raphael
Prémio A Toda uma Vida Profissional Jose Manuel Martínez Martínez

rapahel

Raphael

O júri premiou Raphael por uma vida inteira no palco, a sua longa e incansável carreira, com uma extensa e bem sucedida discografia, na qual se destacam os seus 326 discos de Ouro, 49 discos de Platina, e o único disco de Urânio atribuído a um cantor de língua espanhola no mundo pela venda de mais de 50 milhões de cópias. Foi ainda reconhecido pelo seu lado solidário e valores familiares. O artista de 78 anos tem vindo a colaborar ativamente há algum tempo com o Padre Ángel e os Mensajeros de la Paz para promover programas de ajuda aos sem abrigo. Coopera também em ações organizadas pela UNICEF para apoiar a vacinação infantil nos países do terceiro mundo, bem como em iniciativas da Federação Espanhola de Bancos Alimentares (FESBAL) para promover a recolha de alimentos.


“Modelo 360º de desenvolvimento social” (Fundação Juanfe)
Prémio para Melhor Projeto ou Iniciativa pelo seu Impacto Social

juanfe v2 768x520 1
Fundação Juanfe

 

O projeto vencedor ajuda as mães adolescentes sem recursos a tornarem-se mulheres autossuficientes através de programas que permitem melhorar a sua saúde mental e física, promover a educação em direitos, valores e competências sociais, fornecer formação técnica profissional certificada e promover a sua inclusão no mercado de trabalho. O objetivo final é integrá-las na sociedade para que possam sair da pobreza e ter oportunidades, não só para si próprias mas também para as suas famílias. Catalina Escobar (Bogotá, 1962) criou a Fundação Juanfe há 20 anos para ajudar estas jovens mães e contribuir para salvar a vida de muitos menores, uma obra que começou na Colômbia, onde uma em cada cinco mães tem entre 15 e os 19 anos de idade. Desde então, esta organização social, que trabalha com êxito noutros países como Espanha, Panamá e Chile, já prestou ajuda a 2.000 menores e contribuiu para que 2.500 mães adolescentes encontrassem trabalho. 

Grupo Social ONCE
Prémio para a Melhor Entidade pela sua Trajetória Social

grupo once 768x520 1
Grupo ONCE

Desde a sua criação em 1938, o Grupo Social ONCE deu passos gigantescos na inclusão de cegos e deficientes físicos em Espanha e noutros países europeus e latino-americanos. A organização, que está entre as empresas mais conceituadas de Espanha, desenvolveu um modelo organizacional de sucesso baseado na solidariedade que gera riqueza e oferece a oportunidade a milhões de pessoas com deficiência de terem um trabalho decente e a sua independência económica, um fator que esta instituição considera fundamental para a inclusão social. Na última década, o Grupo Social ONCE, que emprega atualmente mais de 71.000 trabalhadores, dos quais 58% são pessoas com deficiência, conseguiu criar 22 empregos por dia graças à popularidade dos seus jogos de lotaria, a sua principal fonte de rendimento.

 

Abel Veiga (Universidade Pontifícia de Comillas)
Prémio Internacional de Seguros Julio Castelo Matrán

internacional seguros 768x520 1
Abel Veiga

A Fundação MAPFRE atribuiu este prémio a Abel Veiga, Professor Doutor de Direito de Seguros e Direito Comercial na Universidade Pontifícia de Comillas, pelo seu trabalho "Seguros e tecnologia. O impacto da digitalização no contrato de seguro". O autor, que realizou inúmeras investigações, afirma que as novas tecnologias estão a revolucionar a conceção do contrato de seguro, bem como a forma como este é comercializado e distribuído, e fazem-no, além disso, com um forte espírito competitivo entre seguradoras e distribuidores. Sublinha também que os seguros estão atualmente em plena transição e enfrentam ainda um enorme desafio, que consiste em adaptarem-se, com novas regras no quadro regulamentar, a um novo cenário que surgiu como resultado do facto de as empresas, principalmente as financeiras, estarem a surgir com novas abordagens, custos mais baixos e com um amplo conhecimento das necessidades do consumidor.