• A Assembleia Geral de Acionistas aprovou as contas de 2021 e um dividendo de 14,5 cêntimos de euro bruto por ação, voltando aos níveis pré-pandémicos.
  • O Grupo apresentou o seu novo plano estratégico 2022-2024 com o slogan "É agora!"
  • O rácio médio combinado 2022-2024 foi fixado entre 94 e 95%; o rácio de solvência em 200%, e o rácio de endividamento entre 23 e 25%.
  • Manterá um pay-out superior a 50%.
  • A supervisão da sustentabilidade foi atribuída a um órgão delegado do Conselho de Administração.
  • Não investirá nem segurará empresas de carvão, gás ou petróleo que não estejam a implementar um plano de transição energética.
  • Será eliminado o fosso salarial ajustado ao género até ao final do período de três anos.
  • 90% da carteira de investimentos da MAPFRE será classificada como ESG até 2024.

 
A Assembleia Geral de Acionistas da MAPFRE aprovou, entre outros assuntos, as contas do exercício de 2021, ano em que o resultado foi de 765 milhões de euros, mais 45,3% do que em 2020, bem como a distribuição de um dividendo final de 8,5 cêntimos de euro bruto por ação, elevando o dividendo total de 2021 para 14,5 cêntimos de euro por ação, recuperando o dividendo que o Grupo pagou antes da pandemia.

Também aprovou a proposta que confere poderes em matéria de sustentabilidade a um órgão delegado do Conselho de Administração, alargando as funções do atual Comité de Risco, que passará a chamar-se o Comité de Risco e Sustentabilidade.

Finalmente, entre outros assuntos, o Conselho também aprovou a reeleição como diretor executivo de Antonio Huertas e dos diretores independentes Catalina Miñarro e Pilar Perales.

Plano Estratégico 2022-2024

Durante o Encontro, o Presidente da MAPFRE, Antonio Huertas, apresentou o novo Plano Estratégico da empresa para o triénio 2022-2024, cujo lema é “Chegou a hora. É agora!".

Os pilares em que assenta o novo plano estratégico 2022-2024 são: crescimento disciplinado, sustentável, equilibrado e rentável; melhoria da eficiência interna e aceleração da transformação em curso.

O quadro de referência dentro do qual a empresa pretende operar durante os próximos três anos prevê:

  • Manter o rácio de solvência da empresa a um nível de 200%, com uma margem de tolerância de +/- 25 pontos percentuais.
  • Um pay-out superior a 50%.
  • O rácio de endividamento num intervalo entre 23% e 25%.

Com base neste cenário, os compromissos assumidos são os seguintes:

  • Em relação ao pilar do crescimento:
    • Atingir um crescimento médio do prémio durante o período entre 5 e 6%.
    • Um ROE médio de três anos entre 9 e 10%.
       
  • Em relação ao pilar da eficiência:
    • Rácio médio combinado para o período entre 94% e 95%.
       
  • Em relação ao pilar da transformação: Pessoas e Sustentabilidade:
    • Acabar com a diferença salarial ajustada ao género até ao final do período de três anos (com uma tolerância de +/- 1%, compatível com uma empresa desta dimensão).
    • Terminar o período de três anos com pelo menos 90% da nossa carteira de investimentos classificados segundo os critérios do ESG.
    • Tanto para o rácio combinado como para o ROE, não serão tidos em conta itens extraordinários ou eventos catastróficos de grande importância.

É também importante notar que todos estes alvos foram definidos antes do início da guerra na Ucrânia. O contexto atual é mais uma vez de enorme incerteza, pelo que as referências utilizadas para a inflação global, taxas de juro, taxas de câmbio e crescimento económico e de seguros podem sofrer grande volatilidade, o que pode tornar necessária a sua revisão no futuro, dependendo do impacto e da evolução deste conflito.


Objetivo: "MAPFRE. Nós cuidamos do que é importante para si."

O objetivo da empresa foi também incorporado neste plano estratégico, cujo lema é:

"Nós cuidamos do que é importante para si. O nosso objetivo é estar ao lado de todos, acompanhando pessoas e instituições, para que possamos avançar juntos, com paz de espírito, contribuindo ao mesmo tempo para o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável e solidária", salientou Antonio Huertas.

Plano de Sustentabilidade

O Plano de Sustentabilidade, que irá acompanhar a estratégia empresarial para os próximos três anos, foi também apresentado à Assembleia de Acionistas. Este Plano, que eleva os padrões dos anteriores, o último dos quais foi 98% cumprido apesar da pandemia, estabelece os seguintes objetivos para o período de três anos, entre outros:

  • Alargar a neutralidade de emissões já alcançada em Espanha e Portugal aos principais países onde a MAPFRE opera, em todo o mundo até 2024, a fim de alcançar a neutralidade global até 2030;
  • Continuar com políticas laborais inclusivas de modo a que as pessoas com deficiência representem pelo menos 3,5% da mão-de-obra;
  • Padronizar a sustentabilidade de todos os fornecedores preferenciais: casa, automóvel, saúde e compras nos principais mercados da MAPFRE;
  • Não investir em empresas de carvão, gás e petróleo que não estejam empenhadas num plano de transição energética para manter o aquecimento global em cerca de 1.5⁰C.

A MAPFRE considera os compromissos de sustentabilidade como uma parte transversal do negócio. Por este motivo, incluirá o cumprimento destes compromissos como parte da remuneração variável dos 250 principais executivos do Grupo a nível mundial.